Pesquisa personalizada

21 de mai de 2009

Andrézinho coloca o Inter na semi-final da Copa do Brasil






Parecia uma final de campeonato, ainda estou um tanto trêmulo e não sei como vai ficar esta postagem. Só quem estava aqui no palco do espetáculo, poderia ter uma experiência como esta. Torcedores em êxtase durante 90 minutos, arquibancada tremendo, coração batendo a mil, muita adrenalina. E era apenas a decisão de uma vaga.

O nó na garganta do torcedor colorado só foi desfeito aos 42 min do primeiro tempo quando Nilmar mostrou toda a exuberância de seu preparo físico, e pegou aquela bola no meio do campo, correu até o lado esquerdo da área flamenguista, e cruzou no pé de Taison. Que alívio!

O torcedor que estava do meu lado, pulou para cima de mim e quase me estrangulou com um abraço, descemos quatro cadeiras abaixo seguindo o movimento do restante da torcida, quando um outro mais centrado gritou -"Avalanche não"- era muita felicidade para lembrar dessas coisas, e mais quem estaria pensando naquilo quando o momento era só de comemoração.

Veio o intervalo, e o torcedor do grito comentou, - " O jogo ainda não tá ganho". Realmente, 1X0 era um placar muito perigoso, afinal, era um jogo muito duro, o Flamengo fez um primeiro tempo muito bom, em certos momentos jogou melhor que o Colorado, e ainda faltavam 45 minutos.

O segundo tempo prometia. O Flamengo começou ameaçando, uma, duas, três vezes. O Colorado respondeu, uma, duas, três vezes. Mas foi o Flamengo quem marcou. Emerson, sem marcação, pegou de primeira um cruzamento da direita e fez o gol da classificação do rubro-negro.

O Inter tinha apenas 16 minutos para reagir. Foram os 15 minutos mais sofridos da minha vida. Embora o time colorado tivesse a posse de bola, a defesa dos cariocas estava bem postada, Cuca havia mexido bem no time. Parecia mesmo que estava tudo perdido. Alecsandro não pegava na bola, Nilmar não tinha espaço.

Mas ainda tinha uma arma, a estrela de Tite. E ela brilhou quando aos 40 minutos ele colocou Andrézinho. Ele tocou duas vezes na bola, e na terceira... Falta na entrada da área, D'Alessandro e Andrézinho na bola. O meu amigo torcedor desconhecido falou para todo mundo ouvir, - "Dali é pênalti, Vai D'Alessandro". Ele não foi, Andrézinho foi e matou o Flamengo aos 44 minutos do segundo tempo.

O torcedor do meu lado havia sumido, deixou o boné sobre a cadeira e estava lá na murada, corria de um lado para o outro com mais uns mil torcedores. As fotos estão no celular, se a Claro deixar, elas estarão na postagem.

Não poderia deixar de lembrar da grande atuação do Guiñazu, um exemplo de garra para o grupo colorado. O cara correu o campo inteiro durante os 90 minutos, defendeu, atacou, deu passes, roubou umas 600 bolas e vai estar fora do primeiro jogo da semi-final contra o Coritiba.

Vou dar mais um tempo aqui na casa do Sidnei, depois vou subir a Gen Portinho, pegar a minha carona ali na Vasco Alves e por fim pegar a BR-116 e seus quatro postos de pedágio, os pedágios mais caros do Rio Grande do sul.

Felipe Ruas, aliviado/imagens&fatos

Nenhum comentário: