Pesquisa personalizada

19 de jul de 2011

Acaba a greve no Sanep

Cópia de 19082010 302
Em assembléia realizada na tarde desta terça-feira, os servidores do Sanep decidiram retornar ao trabalho amanhã (20/07), dando fim a uma greve de mais de oito dias.

O retorno ao trabalho no entanto, não encerra as negociações com a direção da autarquia pois a categoria não aceitou o índice de reajuste oferecido pelo executivo que se manteve no mesmo valore desde o inicio das negociações,  reajuste salarial de 6,3% e mais 10% no vale-alimentação.

O retorno ao trabalho se dá mediante a promessa da direção da autarquia de não descontar os dias parados e de acabar com o desconto de 5% na folha de pagamento referente ao auxilio alimentação.

11 de jul de 2011

Adesão à greve no Sanep é 90%

Mais de 90% dos servidores do Sanep aderiram à greve neste primeiro dia. Embora a administração conteste estes dados, o vídeo abaixo, gravado nesta manhã, mostra outra realidade. Os prédios da Duque de Caxias que abriga cinco divisões, da Almirante Tamandaré e da Bento Gonçalves, permaneceram  fechados todo o dia. As manifestações foram pacíficas sem vandalismos ou qualquer outra atitude contrária aos bons costumes como tentou aludir o diretor-presidente Bira Anselmo em nota à imprensa na tarde desta segunda-feira (11/07).

9 de jul de 2011

Sanep em greve - saiba os motivos

Nota do comando de greve.
Nesta segunda-feira, nós, trabalhadores do SANEP, entraremos em greve, conforme decisão da assembleia de ontem, 08/05.


Nossos motivos:

Perdas salariais:

Nossos salários vem, nos últimos anos, deixando de atender às nossas necessidades. Os aumentos concedidos são calculados com base na inflação medida pelo INPC, que tem sido inferior aos índices de reajuste do salário mínimo. Pleiteamos 15,6% de aumento salarial, uma vez que a inflação indicada pela FGV foi de 10,6% e necessitamos de mais 5% para tentar repor as perdas desses últimos anos. Para quem não sabe, o salário dos servidores do nível 1 é de R$549,00. Com o aumento de 6,3% que está sendo proposto pelo Executivo, em janeiro esses servidores que são quem realmente faz o trabalho pesado, úmido e insalubre, estarão com seu salário base inferior ao salário mínimo.

Qualidade dos serviços prestados

Queremos prestar um serviço cada vez melhor à comunidade pelotense e isso passa pela qualificação e valorização dos servidores. Nossas discussões internas também incluem os critérios para a escolha de chefias de setores estratégicos e a falta de programas de qualificação dos servidores, o que caracteriza um descaso com a qualidade dos serviços prestados à comunidade.

A maioria dos servidores tem outra atividade além do SANEP, porque nossos salários estão longe de atender às necessidades de uma família. Os servidores que atuam na "linha de frente", no serviço que exige resistência física e que compromete a saúde, após o expediente e nos finais de semana trabalham ainda mais nesse tipo de serviço, deixando de descansar e conviver com a família. É impossível ter o mesmo rendimento do que aquele trabalhador que consegue ter o seu descanso e a qualidade de vida dignas de quem cuida do tratamento e distribuição de água e do saneamento de Pelotas.

Posicionamento com relação às políticas privatizantes:

Também é nossa pauta a questão das possíveis privatizações ou PPPs - parcerias público privadas - que são possibilidades cada vez mais presentes. Nós, servidores do SANEP, estamos começando um debate, para o qual convidamos toda a comunidade pelotense, a respeito do controle social sobre a água e o saneamento. O Plano Municipal de Saneamento está sendo estudado e elaborado por um consórcio de empresas que podem ser as primeiras interessadas nas PPPs.

Por outro lado, a política salarial da administração municipal está se mostrando como uma política de sucateamento dos serviços públicos - primeiro passo para as privatizações, totais ou parciais, conforme a história nos mostra.

Nossa luta não é apenas pelos nossos salários, é também uma luta pela qualidade dos serviços prestados pela autarquia, para que ela continue sendo nossa - de todos os pelotenses.

6 de jul de 2011

Segundo dia de paralisação no Sanep

Cerca de 390 servidores do Sanep se fizeram presentes em frente da sede da autarquia  no segundo dia de paralisação dos serviços. As manifestações deram inicio por volta das 7h50 e só acabaram depois das 14 horas.

Amanhã os servidores retornam ao serviço normal, ficando na expectativa do encontro entre o prefeito municipal e a comissão de negociação formada pela direção do Sinsapel e mais três servidores representantes nomeados pela categoria. Nova assembléia está marcada para sexta-feira às 10hs no auditório externo do Colégio Municipal Pelotense.

06.07.2011 060

06.07.2011 045

06.07.2011 035

06.07.2011 039

06.07.2011 036

06.07.2011 042

Motorista infrator tenta intimidar agentes de trânsito em Pelotas

Um motorista estaciona seu carro em local proibido no centro de Pelotas, é multado e, sem saída, apela  para a dramatização seguida de desaforos e ofensas pessoais a três agentes de trânsito que estavam apenas cumprindo suas obrigações. As cenas foram gravadas na manhã de hoje na rua Anchieta na entrada da Galeria Zabaleta.

5 de jul de 2011

Paralisação e passeata dos servidores do Sanep


Servidores do Sanep paralisam e trancam pauta da Câmara

19082010 059 Os servidores do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas –SANEP, paralisaram os serviços no dia de hoje atendendo determinação da última assembléia geral da categoria realizada no  dia 29 de junho.

Cabe lembrar  que desde o dia 23 de maio os servidores do SANEP estão  tentando negociar o dissídio de 2011 sem, no entanto, encontrar uma flexibilização nas negociações por parte da direção do SANEP e Prefeitura. Os servidores reivindicam o seguinte:

  1. Reajuste de 15,6% nos salários;
  2. Reajuste de 20% no vale alimentação;
  3. Pagamento do vale alimentação durante a licença saúde.
  4. Revogação da liminar que obriga os servidores estatutários a gozarem férias a partir do primeiro dia útil do mês.

A caminhada de hoje teve como destino a Câmara de Vereadores onde os servidores garantiram o apoio da maioria dos vereadores da casa que definiram que os projetos do executivo não entrarão na pauta de votação do legislativo enquanto durar o impasse nas negociações salariais. A votação foi nominal e teve 10 votos a favor e 4 contra.

Veja como foi a votação:

Adalim Medeiros  - PMDB  - SIM Vereador Dionízio Vellozo – PP - NÃO
Vereador Beto da Z3 – PT - SIM Vereador Idemar Barz – PTB - NÃO
Vereador Milton Martins – PT - SIM Vereador Roger Ney – PP - NÃO
Vereador Ivan Duarte – PT – SIM Vereador Eduardo Leite – PSDB - NÃO
Vereador José Sizenando – PPS - SIM  
Vereador Zequinha - PDT - SIM Vereador Diaroni Santos – PT - AUSENTE
Vereador Pedrinho – PMDB - SIM  
Vereador Waldomiro Lima – PRB - SIM  
Vereadora Zilda Burkle – PMDB - SIM  
Vereador Professor Adinho – PPS - SIM  

19082010 066