Pesquisa personalizada

16 de abr de 2009

Novo Hamburgo, tragédia - Empresária que matou familiares manteve a rotina após cometer o primeiro crime

O crime segundo o relato da delegada Rosane de Oliveira após ouvir confissão da empresária de Novo Hamburgo que foi autuada em flagrante ontem(15), por homicício triplamente qualificado.

Os detalhes do crime que chocou a comunidade de Novo Hamburgo nesta quarta-feira.

A empresária Roselani Radaeli D´Avila, 45 anos, matou o marido Flávio Machado D´Avila, por volta das 5h38 de terça-feira, para evitar ser internada em um clínica devido a um quadro de depressão.

"Ela disse que não poderia ser internada na segunda-feira por ter documentos e assuntos da fábrica para tratar. Então, ela passou a madrugada de segunda-feira para terça acorda, foi na cozinha, pegou a faca." Depois, ficou horas criando coragem para as 5h38, sete minutos antes do relógio despertar. "Ela estocou o marido, que não morreu e ficou se debatendo. Ela colocou o travesseiro no rosto dele. D´Àvila caiu no chão, continou agozinando no chão e morreu", relata.
.
Ainda conforme a delegada, Roselani tomou banho e guardou a faca bolsa. Pegou um táxi, foi para a empresa, trabalhou e disse que o marido estaria em Gramado tentando vender um apartamento. "Na verdade, ele já estava morto." Lá pelas 15h, foi no banco fazer uns pagamentos, passou na igreja, de onde pediu que a irmã Rosângela Radaeli Picinini de Freitas, 44 anos, a buscasse. "Pegou a sobrinha Maria Francisca Radaeli de Freitas, 6, para ir numa lancheria, conversaram, para casa da irmã. Ela brincou com a criança e esperou que elas dormissem", conta.
.
Por volta das 4h30 da madrugada desta quarta, ela estocou o pescoço da irmã. A menina acordou e a Rosângela também. "Elas entraram em luta corporal e a Rosângela mandou que a menina fosse chamar socorro. Maria Francisca foi para a porta do apartamento e a Roselani foi atrás, seguida pela irmã ferida. Ela se virou e matou a Rosângela na frente da criança. Em seguida, ao mesmo tempo que esfaqueava a sobrinha, se esfaqueava, de forma alternada.
.
Vizinhos ouviram os gritos e chamaram o irmão da empresária que foi até o prédio e, perto das 5h, arrombou a porta, encontrando Roselani agonizando. Ela foi levada ao Hospital Municipal, onde foi medicada e interrogada pela polícia à tarde. A empresária contou em detalhes a jornada macabra, chocando a delegada Rosane.
.
– Ela teve tempo de desistir e, mesmo assim, matou a irmã e a sobrinha – constatou a delegada, chocada com o depoimento que acabara de ouvir durante três horas.
.
Tão logo receba alta, Roselani será encaminhada ao presídio.

Nenhum comentário: