Pesquisa personalizada

30 de jan de 2009

Alerta - SAÚDE

Além das perdas materiais, as cheias podem ter outra grave conseqüência à população: a disseminação de doenças. Considerando esse fato os profissionais do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde alertam para os cuidados que a população deve ter para se prevenir do contágio de enfermidades, em especial a leptospirose, causada pela bactéria Leptospira, presente na urina dos ratos. Com as enchentes a bactéria do animal, que habita bueiros e esgotos, mistura-se à enxurrada e à lama.
.
Qualquer pessoa que permanecer em contato com a água ou lama contaminada, sem proteção adequada, poderá se infectar. A Leptospira penetra no corpo pela pele, principalmente se houver algum tipo de lesão ou arranhão. As pessoas que precisarem entrar em áreas alagadas devem usar botas de borracha, ou amarrarem sacos plásticos aos calçados. Uma vez de volta à área seca, a pessoa deve lavar o corpo todo e as roupas que vestia com água abundante e sabonete. Para os moradores que tiveram as casas atingidas – piso, paredes, móveis e objetos caseiros - deve ser desinfetado com uma mistura de um copo de água sanitária para cada balde de água potável.
.
Os alimentos devem ficar protegidos do contato com a água e, em caso de contágio, devem ser descartados.
.
A leptospirose não é transmitida de uma pessoa para outra, apenas entre os animais e dos animais para o homem, por meio do contato da urina com a pele e/ou mucosa do homem ou através de alimentos contaminados. No Brasil não existe nenhuma vacina contra a leptospirose para seres humanos, apenas para uso em animais, como cães, bovinos e suínos. Mais informações estão disponíveis no endereço eletrônico www.pelotas.rs.gov.br/centro_zoonoses/zoonoses/leptospirose.htm
.
Os sintomas da doença costumam tardar de 15 a 20 dias para se manifestar. Os mais frequentes são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas, podendo também ocorrer icterícia (coloração amarelada da pele e das mucosas). Caso apresente sintomas da doença, deve procurar uma Unidade Básica de Saúde o mais rápido possível. O tratamento é baseado no uso de antibióticos, hidratação e suporte clínico.
.
As caixas d´água também devem ser desinfetadas adequadamente, conforme as orientações a seguir:
.
a) Esvazie e lave a caixa d’água, esfregando bem as paredes e o fundo;
b) Após acabar de limpar, adicionar 1 litro de água sanitária para cada mil litros de água no reservatório;
c) Depois, abra a entrada principal da água e encha a caixa d’água com água limpa; feche o registro após o enchimento da caixa;
d) Após 30 minutos, abra as torneiras por alguns segundos para que essa água misturada com água sanitária entre na tubulação;
e) Aguarde uma hora e trinta minutos para que se faça a desinfecção;
f) Abra novamente as torneiras, para drenar toda a água. A água que sai pelas torneiras pode servir para a limpeza de chão e paredes.
g) Encha novamente a caixa com água limpa.

Nenhum comentário: