Pesquisa personalizada

9 de out de 2009

Lula critica ação do MST

Deu no Estado de São Paulo:



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta sexta-feira, 9, a ação de um grupo ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), acusado de depredar a Fazenda Santo Henrique, da empresa Cutrale, em São Paulo, no último dia 28. O presidente, que sempre contou com o apoio de líderes do movimento, classificou a ação como uma cena de "vandalismo".
.
Na ação, os sem-terra arrancaram cerca de 7 mil pés de laranja, destruíram ou danificaram 28 tratores e depredaram instalações. "Todo mundo sabe que sou defensor das lutas sociais. Agora, (é diferente) uma manifestação reivindicando alguma coisa e aquela cena de vandalismo feita na televisão", desabafou Lula, em entrevista coletiva concedida no Itamaraty, ao ser questionado sobre a violência dos atos do movimento na fazenda em São Paulo. (Leia mais)
.
O governo Federal repassou nos últimos 5 anos, mais de R$ 115 milhões a grupos e entidades ligados ao MST, tornando-se indiretamente, patrocinador de atos como este. Levantar a constituição e dizer que ela serve para o banqueiro e para o mais humilde cidadão, como disseram Lula em São Paulo, e Tarso em Porto Alegre, não muda nada enquanto esses terroristas rurais não receberem punição pelos seus atos. Enquanto o governo estiver jogando panos quentes sobre esta ferida, ela não vai cicatrizar. Eles ainda estão brincando de reforma agrária, e os movimentos perdendo os sentidos sociais.
.
O governo não pensa em criminalizar ou retaliar o movimento, deixando para a sociedade fazê-lo. Pelo menos para alguma coisa serviu este ato criminoso, a CPI do MST que já havia sido morta com a ajuda de Sarney, voltou a tona e, segundo os parlamentares de oposição, já tem assinaturas suficientes para garantir sua instalação.
.
Postado por Anna Maria - anna.ajuris@yahoo.com

Nenhum comentário: