Pesquisa personalizada

25 de mar de 2009

Estudantes pintam a cara e pedem a saída de Yeda


Eram nove horas da manhã, quando os primeiros manifestantes chegaram ao Largo do Mercado Central. Naquele momento haviam mais policiais do que manifestantes. Aos poucos estudantes de escolas estaduais, sindicalistas, e universitários, foram se reunindo para fazer mais uma passeata de protestos. O alvo, a governadora Yeda Crusius.
.
Desde as 7h30min, estudantes das escolas secundaristas, concentravam-se na frente do Instituto de Educação Assis Brasil, ali cerca de 100 estudantes se juntaram a outros que chegaram de ônibus do Colégio Leivas Leite da COHAB Tabalada, do CIEP e Sílvia Mello Fragata, e do Ginásio do Areal. Dali, cerca de 350 estudantes marcharam em direção ao centro da cidade. No caminho mais estudantes, vindos do Colégio Cassiano do Nascimento se juntaram ao protesto.
Às 9 h e 30 min a marcha dos secundaristas encontrou-se no Largo do Mercado com cerca de 100 ativistas do Movimento dos Trabalhadores Desempregados, Movimento Sem Terra, sindicalistas e estudantes da UFPel, UCPel e CEFET.

Depois de reunidos, saíram contornado a Praça Cel Pedro Osório seguindo pela rua Marechal Floriano, fizeram uma manifestação rápida na esquina da Gen Osório, e acabaram a manifestação as 11h30min, entregando uma carta pedindo a renúncia da gorvernadora à 5ª Coordenadoria Regional de Educação.
.
Os policiais militares fizeram o papel de batedores e observadores, alguns demonstravam a vontade de estar ali, entre os jovens, protestando também, por um país mais ético, por uma política mais limpa, por um futuro com mais decência para seu filhos.




Um comentário:

Anônimo disse...

"prq"esses grandes PaTriotas não pintaram a cara quando do mensalão, dolar na cueca , dolar no hotel, delubio, e outras grandes ocasiões p/ tais pinturas.