Pesquisa personalizada

6 de fev de 2010

Ex-deputado pode ir a Júri

A 1ª Vara de Júri de Curitiba encerrou a primeira audiência para decidir se o ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB-PR), de 26 anos, iria a júri popular, sem definição. Carli  foi denunciado por duplo homicídio com dolo eventual, depois de se envolver em um acidente de carro em que dois jovens morreram, na madrugada de 7 de maio de 2009.

Na audiência de ontem, sem a presença do ex-parlamentar, foram ouvidas três testemunhas, outras 16 já haviam sido ouvidas na quinta feira pelo juiz Daniel Ribeiro Surdi de Avelar. Ainda faltam 19 pessoas para serem ouvidas em audiência e por meio de carta precatória.

A justiça ainda não tem data marcada para ouvir Carli Filho. Segundo seu advogado, Elias Mattar Assad,  a ida do caso para o Tribunal do Júri é “inexorável”. "Estão se confirmando judicialmente as provas que já tinham no inquérito policial, com uma ou outra palavra um pouco diferente", afirmou à imprensa.

Familiares e amigos dos dois jovens mortos estiveram no prédio do Tribunal do Júri, mas não presenciaram a audiência. A dor da perda de dois jovens violentamente retirados do convívio de amigos e familiares, não será menor com a ida do caso ao Tribunal de Júri, mas pelo menos a sensação de impunidade pode ser abrandada.Christiane Yared, mãe de Gilmar, um dos jovens morto no acidente disse que "Essa luta é por justiça, é para os vivos, é para todos nós que dependemos do trânsito”.


No Brasil, para cada morte no trânsito, 11 pessoas são internadas, das quais 49% atropelados, 25% de acidentados com motos. Para cada morte, ocorrem quase mil colisões, o que evidencia um comportamento de risco por parte do motorista, que está mal preparado para conduzir ou transportar.(Marcos Musafir-Ortopedista).
No mínimo seis pessoas por hora morrem nas estradas, ruas, avenidas do Brasil. São muito mais de cem por dia. Um levantamento feito por peritos do DPVAT, o seguro obrigatório pago a vítimas de trânsito, estima que  62 mil pessoas  perdem a vida em acidentes de trânsito a cada ano no Brasil. Em milhares de casos, a culpabilidade deixa de ser indicada por falta um aparelho eficiente de fiscalização e controle. Outros milhares de casos, são ignorados devido a fuga do agente causador do local do acidente.

São poucos os casos onde as provas são tão robustas como o caso do ex-deputado Carli Filho, este é um caso que não pode ficar impune em memória dos jovens, Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e  Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos.

Postado por Anna Maria

Nenhum comentário: