Pesquisa personalizada

14 de fev de 2010

Calçadão de Pelotas

Calçadão da Andrade Neves
Andar pelo calçadão da Andrade Neves em pleno centro de Pelotas, deixou de ser uma tarefa aprazível. Além de ser obrigado a desviar das bancas de camelos, carrocinhas de lanches, cães vadios, placas de propaganda e mercadoria de lojas, o transeunte tem que estar bem atento por onde pisa e desviar das armadilhas espalhadas pelo chão. A falta de atenção do poder público deixou de ser privilégio da periferia da cidade e chegou ao centro. A quantidade de buracos no calçadão é um reflexo  do descaso que toma conta da cidade.

Este buraco tem mais de 1m² de área
fotos: Cléia S Macagnan
São buracos de todos os tipos  e tamanhos. Buracos com água, buracos com lixo, lajotas soltas e traiçoeiras que escondem restos de esgotos e chuva, basta pisar sobre elas e estrago está feito.

A responsabilidade pela conservação e manutenção do Calçadão é dos proprietários de lojas e prefeitura. Os primeiros estão mais preocupados em manter seus faturamentos. O segundo mais preocupado em arrecadar. Ambos estão de olho no nosso dinheiro e não estão preocupados em investir em qualidade serviços para os consumidores (o primeiro), e qualidade de vida para o munícipes (o segundo).

Nas ações divulgadas por Fetter no primeiro trimestre de 2009, havia previsão de revitalizar o calçadão da Andrade Neves. Entre as centenas de prioridades do governo citadas no projeto Pelotas Pólo do Sul estavam:  a construção de banheiros na praia para atender os turistas e moradores do Laranjal no verão de 2010, construção de uma estação de tratamento de água, duplicação da Av. Salgado Filho e, entre outras não cumpridas, a revitalização do Calçadão.

Fetter prometia quebrar várias décadas de indolência administrativa e ausência de investimentos. Pois é prefeito ainda estamos esperando! Esperamos que a indolência não seja  um mal hereditário, caso contrário teremos  que procurar a cura  nas urnas.

3 comentários:

Cleia S. Macagnan disse...

Pois é amigos, nossa cidade está carente, a Princesa do Sul está doente!recebe remendos aqui e ali(asfalto) mas não é suficiente e é até um gasto inadequado para nosso clima, no inverno os buracos aparecerão, ficará muito pior. Asfalto e umidade nãocombinam. No Pq. Residencial Obelisco as ruas são com BLOQUETES e só surge algum buraco quando o ESGOTO entope. A desculpa é que sai mais caro, mais caso é remendar o asfalto. É um caso a pensar!!!!

E quanto nosso calçadão... sem comentários,não?????

E nosso Doce Laranjal???? visitá-lo só durante o dia, onde está a iluminação? nas redondezas do shoping, que vergonha...as escuras,pois não tem uma luminária acesa sendo que ali tem uma parada de ônibus e com muito movimento!!!!

Anônimo disse...

Bah, isso aí é o caldadão de Pelotas? Que vergonha!!! Eu tenho vergonha, e a lajota ao lado na lixeira??? que horror, está ali no chão por que a lixeira estava cheia? deve ser, que horror! Fiquei triste, está igual a muitas e muitas ruas do centro da cidade, um exemplo é a rua Sen Mendonça tem uma calçada com as lajotas totalmente soltas, em dezembro torçi um pé. Fiquei 15 dias de repouso e quem pagou consulta e a minha medicação??? EU, e a responsabilidade é de quem???? só falta dizerem que é minha e tenho que saber onde ponho meu pé,então devemos caminhar de olho no chão enquanto o ladrão de olho em nós para verem a quem atacarão.... E NÃO É TRISTE ISSO!!!!!!!

Cátia disse...

No calçadão é muito divertido cara, brinca-se de zigue-zague, desviando de um e outro buraco.
Na calçada da Floriano entre Andrade e Osório, então... é muito mais empolgante, podemos optar por: brincar de zigue-zague ou de sobe e desce, que é o sobe caminhando nas lajotas e o desce quando entra-se num buraco(falta de lajota), para zigue-zague falta espaço, a calçada é dividida pela bancas de umas lojas ambulantes, pois camelos não é, tem o camelódromo, ah!! eu não entendo isso, só sei que o centro é do zigue-zague, cagadinha de pombo na cabeça e etc e tal.