Pesquisa personalizada

13 de nov de 2009

Yeda não veio - parte II




Os moradores do bairro Navegantes experimentaram na manhã de hoje uma sensação de segurança nunca antes sentida. Centenas de policiais militares em dezenas de viaturas tomaram conta das ruas do bairro, eles faziam a segurança para a visita da governadora Yeda Crussis que acabou não acontecendo em função das condições do tempo.



As 8hs da manhã o bairro já apresentava uma movimentação diferente. Nas proximidades da Escola Estadual Nossa Senhora dos Navegantes várias viaturas da Brigada Militar bloqueavam a passagem de carros, as pessoas eram identificadas antes de passarem em direção da escola. Integrantes de sindicatos, movimentos sociais e partidos políticos, procuravam acomodação, os músicos da banda afinavam seus instrumentos e os moradores do bairro curiosos, debruçavam-se sobre os muros e janelas na esperança de verem a governadora, mas Yeda não veio.

Pela segunda vez este ano Yeda não cumpriu o prometido. A primeira vez foi na Fanadoce, alertada das manifestações contrárias a ela, a governadora desistiu na última hora. Mas segundo as autoridades locais, os resultados de hoje foram positivos.


A secretária-adjunta de Saúde, Arita Bergmann, assinou convênios de cooperação na Saúde com a prefeitura dentro do Programa de Prevençãa à Violência (PPV), distribuiu à escola kits esportivos produzidos por apenados da Penitenciária de Charqueadaspara , entregou 88 bicicletas ao Programa Primeira Infância Melhor e firmaram o protocolo de intenções para implantação do projeto RS Amigo dos Idosos através do Programa Estruturante Nossas Cidades.

Assim, depois dos discursos, aplausos, fotos e promessas, tudo voltou ao normal no Navegantes. Aos poucos as pessoas retomavam suas rotinas. O carro com integrantes do CPERS-Sindicato saiu de mansinho, quase sem ser notado. Os poucos manifestantes do SIMP perderam a voz e, por não serem ouvidos, recolheram-se para avaliar os resultados da manifestação

Os moradores mais céticos viram apenas uma coisa boa em tudo isto, as ruas próximas à escola foram limpas. O terreno baldio, ao lado da escola, transformado em heliponto, recebeu um tratamento especial, um grande "XIS" pintado na grama úmida foi o que sobrou da visita da governadora ao bairro Navegantes que não aconteceu .



Nenhum comentário: