Pesquisa personalizada

16 de jul de 2009

Yeda contra-ataca



A governadora Yeda Crusius foi alvo de um protesto de professores na manhã desta quinta-feira. Manifestantes se posicionaram em frente a sua casa no bairro Vila Jardim, em Porto Alegre, para pedir o impeachment da governadora. Yeda, que alegou que seus netos tiveram dificuldade de sair de casa devido ao protesto, apresentou cartazes ao grupo dizendo: "vocês não são professores, torturam crianças".

Seis pessoas foram detidas durante o protesto organizado pelo Cpers/Sindicato. Entre os detidos, está a presidente da entidade, Rejane de Oliveira. A Brigada Militar tentou conter o grupo que, por volta das 8h30, já havia sido retirado do local.

Em declarações a uma emissora de rádio, a governadora disse: "A violência e o absurdo são tão grandes que só posso descrever com os meus netos. Crianças de oito e 11 anos saem chorando de casa. (...) Vocês não são professores. Vocês são torturadores de crianças".

Em nota divulgada no site do Cpers, a entidade afirma que o posicionamento do sindicato é de que "a governadora não tem mais legitimidade para ocupar o posto e deve ser imediatamente afastada".

Agora o Cpers tem que tomar cuidado, pois a briga ficou franca. Se bater, vai levar.

Nenhum comentário: