Pesquisa personalizada

3 de jul de 2009

Sarney, o esquecido

Depois da denúncia de que Sarney era proprietário de uma casa em Brasília, avaliada em R$ 4 milhões, o presidente do Senado divulgou em nota, que a casa não constava na relação dos bens, por "equívoco do contador". O patrimônio total declarado por ele em 1998 foi de R$ 2,2 milhões, enquanto em 2006, chegou a R$ 4,6 milhões.
.
Porém, em outra nota divulgada nesta sexta-feira para tentar explicar o fato de não ter declarado à Justiça Eleitoral uma mansão avaliada em R$ 4 milhões, a assessoria do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), explicou que a declaração de bens do senador feita em 1998 não foi a mesma efetuada em 2006. Na mais recente, a mansão foi "esquecida", segundo o senador.
.
As explicações divulgadas na primeira nota entravam em contradição com dados entregues à Justiça Eleitoral em 1998 e 2006, pois boa parte dos imóveis e bens listados no primeiro ano não fazia parte da relação do segundo.
.
Sarney sofre pressões de senadores para se afastar da presidência do Senado desde o surgimento de novos escândalos da Casa. A crise se agravou depois da divulgação da existência de atos secretos, decisões não publicadas nos boletins administrativos do Senado.
.
Talvez o senador tenha a memória curta, assim como seus eleitores. Mas esquecer da casa de R$ 4 milhões é demais, até para quem sofre de amnésia.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ele não é esquecido, é um baita dum mentiroso.