Pesquisa personalizada

8 de jul de 2009

Lula diz que não há crise no Senado, mas sua bancada não concorda

A bancada do Partido dos Trabalhadores no Senado afirmou por meio de nota que vai manter o pedido de licença temporária do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), "num gesto de grandeza e de garantia à credibilidade das investigações". A decisão contraria o orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a senadores petistas. O comunicado lido por Aloizio Mercadante (SP) ao final do encontro da bancada do PT no Senado destaca, no entanto, que "a licença é uma decisão a ser tomada pelo senador".
.
De acordo com a nota, o presidente Lula e a liderança do partido não exigiram que os senadores petistas "abdicassem de suas posições individuais" sobre um pedido de licença de Sarney. A bancada também avalia que a crise no Senado é "estrutural, grave, e envolve aspectos éticos e políticos."

O grupo também sugeriu uma redução progressiva de até 60% nas despesas com pessoal e a extinção de três órgãos do Senado - o Instituto Legislativo Brasileiro, a Universidade do Legislativo (Unilegis) e o Interlegis (comunidade virtual do Poder Legislativo). A bancada entende que esses órgãos podem ser substituídos por "uma estrutura mais racional".

Notícia da Agência Senado

Nenhum comentário: