Pesquisa personalizada

31 de jul de 2010

Justiça proíbe livro sobre a morte de Isabella


Ilustração do livro de Sanguinetti
A Justiça de São Paulo proibiu a publicação do livro A condenação do casal Nardoni — erros e contradições periciais escrito pelo médico e perito George Sanguinetti. Na obra, o polêmico perito afirma que a menina Isabella não foi assassinada pelo pai e pela madrasta, como decidiu o Tribunal do Júri, mas por um pedófilo. O juiz Enéas Costa Garcia, da 5ª Vara Cível de São Paulo, atendeu o pedido da mãe da menina, Ana Carolina de Oliveira, e determinou a busca e apreensão dos exemplares que, eventualmente, estiverem editados ou em circulação e previu multa de R$ 100 mil no caso de descumprimento da decisão.

No livro, o médico George Sanguinetti afirma que para se livrar de uma condenação e ainda omitir o crime de pedofilia, uma terceira pessoa teria jogado Isabella da janela. Ele diz também que as unhas de Isabella, Alexandre Nardoni, Anna Carolina Jatobá e de funcionários do prédio não passaram por raspagem. Exame que, segundo o médico, poderia indicar se houve ou não luta momentos antes da queda da garota.

Esta é a segunda obra sobre o caso Nardoni que é impedida de circular por ações judiciais.  Em junho de 2009, o gaúcho Paulo Papandreu, que também é médico, havia publicado “Isabella”, que apresentava outra explicação para a morte da garota: “acidente doméstico”. Segundo ele, a garota caiu sozinha do sexto andar do Edifício London, na Zona Norte de São Paulo.  Em outubro, uma decisão judicial proibiu a sua venda e determinou o recolhimento dos 10 mil exemplares.

Em maio, já pensando em sofrer uma ação do mesmo tipo, Sanguinetti declarou que havia tomado precauções jurídicas afirmando estar “calçado” e bem assessorado, sem precisar de autorização da família da Isabella para publicar o livro. Ele dizia que para evitar desconfortos, não havia colocado nenhuma foto de Isabella e também não fazia qualquer citação da família dela ou cópia de documento original do processo. Seu livro era feito em cima de uma linguagem técnica a partir de achados.

postado por
Anna Maria

Nenhum comentário: