Pesquisa personalizada

17 de jul de 2010

Assassino de Lobato condenado

Depois de 1 ano e 3 meses, um dos assassinos de Alexandre Souza Lobato ouviu na tarde de ontem a sentença determinada pelo Tribunal do Júri de Pelotas. Roberto Gonçalves Londero foi julgado e condenado à pena de 17 anos e 4 meses de reclusão por homicídio qualificado e roubo.

Amigos e parentes fazem homenagem à Lobato em 21/04/2009
O crime:

Por volta das 20h30min de sexta-feira (17 de abril de 2009), um casal caminhava pela rua Dr. Edmundo Berchon, a pouco mais de 200m do quartel da Brigada Militar, quando foram assaltados por dois jovens de cerca de 20 anos que passavam de bicicletas, eles roubaram carteira, dinheiro, documentos e cartões de crédito das vítimas e fugiram do local.

O mecânico que estava em casa, na rua Cap Felino Alves quase esquina com a rua do assalto, ouviu os gritos de socorro e saiu à rua para ver o que acontecia, neste momento informado do acontecido, saiu em busca dos assaltantes que foram localizados pouco adiante, no confronto com os marginais, Alexandre Lobato acabou levando um tiro nas costas. Socorrido pelo próprio filho, Lobato acabou morrendo no prontoatendimento da Unimed na rua Alm Barroso.

Lobato tinha 55 anos.

O outro envolvido no crime recorreu através de seus advogados Giselle Hartmann, Vilson Farias e Tissiane Rodrigues Acosta. Maurício Lessa Afonso (25 anos) ainda aguarda decisão do Tribunal de Justiça com relação ao recurso interposto contra a decisão de ser levado à júri popular.

Um comentário:

Anônimo disse...

Nosso amigo Xandinho não está mais entre nós, mas esse assassino dentro de 5 anos estará solto para vitimar outras pessoas de bem. Não sou contra a decisão do Júri, agiram dentro daquilo que esta nossa lei ultrapassada determina, mas se faz necessária uma revisão urgente do código penal brasileiro, tem que haver penas mais pesadas, não podemos ficar reféns de bandidos que contam com as facilidades da lei.