Pesquisa personalizada

10 de mar de 2011

São Lourenço do Sul em calamidade pública


A prefeitura de São Lourenço do Sul decretou, na tarde desta quinta-feira (10), situação de calamidade pública devido à enxurrada que atingiu o município nas últimas horas, deixando pelo menos oito mortos. O documento foi assinado pelo prefeito em exercício, José Daniel Raupp Martins. A prefeitura ainda não conseguiu calcular o prejuízo do temporal, já que o nível da água não baixou totalmente.

Somente durante a madrugada, o volume d'água acumulado chegou a 446 mm em algumas regiões da cidade, provocando uma elevação no nível do Rio São Lourenço em 3 metros. A prefeitura informou ainda que o temporal atingiu pelo menos metade da zona urbana e causou prejuízos na infraestrutura viária e na produção do setor primário, no interior do município.

A cidade está completamente desabastecida de água, os estoques de água mineral acabaram rapidamente na manhã de hoje. Pelo menos 60% das residências de São Lourenço do Sul estão às escuras, um agrupamento de policiamento especial da Brigada Militar vai dar segurança às casas e aos moradores.

A Defesa Civil do Estado informou que enviará 330 colchões e 200 kits dormitório para a região amanhã, além de 14 toneladas de alimentos e 1 mil litros d'água para as vítimas. O governador Tarso Genro viajará para o município amanhã.

As cidades vizinhas de Turuçu e Rio Grande também sofreram com a enxurrada entre ontem e hoje. No segundo município, a chuva prejudicou principalmente a periferia, a área central, a Vila da Quinta e o balneário Casino. A Universidade Federal de Rio Grande chegou a cancelar as aulas que ocorreriam hoje à noite, devido aos alagamentos.

O trânsito entre Pelotas e  a capital pela BR-116 continua interrompido, a concessionária que explora o pedágio na rodovia tentará recuperar os locais interditados no trecho entre Pelotas e Camaquã. O problema ocorreu em dois pontos, no km 471, na ponte sobre o arroio Viúva Teresa e no km 469, na ponte sobre o Arroio Passo do Pinto. No km 471 as avarias foram pequenas, já no km 469, a cabeceira da ponte sobre o Arroio do Pinto desmoronou cerca de cinco metros durante a madrugada e durante a manhã houve o desabamento de um dos vãos da ponte sobre o Arroio Passo do Pinto, o que com certeza irá ocasionar um atraso na recuperação da rodovia que tinha a liberação  prevista inicialmente para o próximo domingo (13).

As rota alternativa para quem quiser sair de Pelotas em direção a capital gaúcha passa por um desvio de 170km a mais no trajeto seguindo pela BR392 até a BR-153 em Caçapava do Sul, depois seguindo em direção à BR-290 rumo à Porto Alegre. Outra alternativa, esta mais curta, porém em pior estado, é a RS-471 passando por Encruzilhada do Sul em direção a Pântano Grande.

Nenhum comentário: