Pesquisa personalizada

21 de set de 2010

Procuradoria de Porto Alegre - Demora nos exames

Procurador Geral do Municipio João Figueira
Leitores do blog reclamam da demora nas posições dos pleitos junto à Procuradoria Geral do Municipio de Porto Alegre, que teriam o prazo de 15 dias mas extrapolam este período ultrapassando os 30 dias.

As reclamações caem sobre a Junta Administrativa de Indenizações (JAI), que foi criada em dezembro de 1999 para examinar os pedidos administrativos de indenização, decorrentes de danos causados pelos órgãos da administração centralizada do município a terceiros, mas que não vem garantindo os objetivos de agilizar o andamento da prestação dos serviços públicos.

4 comentários:

Anônimo disse...

!Nós estamos a 4 meses esperando uma resposta da Procuradoria da Prefeitura de P.Alegre,que ficaram de dar resposta em 15 dias.Depois de diversos email e muitas ligações ,a secretária fala que não consegue falar com o procurador Dr.Alimena,eu fico com as mãos atadas ,se a secretária não consegue falar com ele ,imagina nós.É uma cituação constrangedora,nunca tinha dependido da prefeitura da nossa cidade,mas nunca pensei que passaria por isto. ,foi provado na procuradoria mediante provas e, o procurador disse que estava tudo certo,mas até agora nada.só queremos uma resposta Para pagarmos os impostos temos que ser pontuais ,senão levamos multa,acho isto um desrespeito ao comtribuinte.Lamento por chegarmos a este desabafo ,mas não tem explicação o que estão fazendo conosco. não sei mais a quem recorrer.

Anônimo disse...

esquesi de comentar que mande email para o prefeito .camara de vereadores e deputados estaduais e federal a todos eles sim excluir ningem Oposição e governo cobrando isto .claro que ningem respode? uma duvida cuanto a prefeitura de porto alegre gasta para manter uma procuraduria que no funciona

Anônimo disse...

resposta da ouvidoria publica sobre consulta da PGM do municipio de porto alegre feita no site da ouvidoria Prezado Senhor:

Acusamos o recebimento de sua manifestação, em 24/09/2010, nesta
Ouvidoria do Ministério Público do Rio Grande do Sul, e informamos que
foi registrada como PR.xxxxx.xxxx/2010-0.

Outrossim, comunicamos que estamos solicitando informações à Secretaria
Municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico de Porto Alegre,
localizada na Praça Montevidéo, n.º 10, Bairro Centro, Porto Alegre/RS,
CEP: 90010-170, telefone: (51) 3289-3633.
repassando ao Senhor.

Atenciosamente, [vale a pena tentar]

Anônimo disse...

Ação de reintegração de posse termina em confusão em Porto Alegre
Brigada Militar entendeu que procurador adjunto da Procuradoria-Geral de Município invadiu o domicílio da idosa
A ação de reintegração de posse, que autoridades municipais pretendiam realizar nessa tarde, na Capital, culminou com as prisões do procurador adjunto da Procuradoria-Geral de Município (PGM), José Alimena, e o engenheiro Ricardo Albanus, da área de patrimônio da Secretaria Municipal da Fazenda, por policiais militares do 11º BPM. Ambos foram levados à Área Judiciária, no Palácio da Polícia. Os dois responderão a termo circunstanciado.

A inquilina Ana Maria Abreu Fagundes, 65 anos, esperava para ser ouvida e fazer o exame de lesão. Nervosa, não conseguia conter as lágrimas. Ela afirmou que lhe agarraram pelo braço e lhe jogaram para fora da casa. Conforme a idosa, cerca de seis guardas municipais, armados, participaram da ação. Ela reclama que os moveis foram quebrados e atirados na rua, apesar de alguns ainda terem ficado dentro da residência. “Eles me mandaram calar a boca, senão me atiravam no meio da rua”, contou a idosa. “Jamais imaginei passar o que estou passando, não sei nem para onde vou”. Segundo ela, ainda ficaram na casa eletroeletrônicos pertencentes à filha que mora com ela. A idosa residia com a filha de 31 anos, duas crianças, de 9 e 11 anos, e um filho de 24. http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=197325